Como Deus pode ser três pessoas, porém um só Deus?





Não há nada mais desafiador para um cristão do que explicar a doutrina cristã da trindade, no entanto esta doutrina é a maior revelação que o Senhor Todo-Poderoso trouxe à compreensão humana. 


Embora não haja nas Escrituras o termo “trindade”. Ela está estampada nas Escrituras em diversas passagens bíblicas. Basta o estudioso da bíblia observar esta verdade com um pouco mais de cautela, e conseguirá entender claramente a doutrina da trindade.



Definindo a Trindade


O primeiro teólogo que se utilizou deste termo, foi Tertuliano de Cartago, na África, no final do século II d.C.


Em uma definição rápida afirmamos que Deus existe eternamente como três pessoas distintas uma da outra. Estas pessoas são: O Pai, o Filho e o Espírito Santo. Sendo que não existe três deuses, mas um único Deus, distintos em três pessoas.



Nesta definição, há pelo menos três declarações que precisamos compreender:


1° Declaração - Deus é três pessoas


Quando fazemos tal declaração, estamos afirmando que Deus são três pessoas distintas. O Pai é um, O Filho é um, E o Espírito Santo é um. Em algumas passagens Jesus se revela como Deus, distintos do Pai e do Espírito Santo. 


Um dos exemplos mais clássicos que encontramos nas Escrituras é o Batismo de Jesus, onde Uma voz dizia este é meu Filho Amado, a qual me comprazo, e a descida do Espírito Santo em forma de pomba. Nesta ocasião observamos a atuação do Pai, do Filho e do Espírito Santo, em um mesmo momento da história,sendo que Eles aparecem distintos um do outro.


Que o Pai, embora seja espírito, é uma pessoa muitos não tem dúvidas. Que o Filho, Jesus Cristo, é uma pessoa disso não resta dúvida alguma. Agora que o Espírito Santo seja uma pessoa, aí sim há algumas doutrinas que ensinam que o Espírito Santo não é uma pessoa. Eles ensinam que é apenas um poder ou uma força de Deus que atua no mundo.


Porém estas afirmações ou ensinos não são verdadeiras, pois não há base bíblica para esta interpretação, pelo contrário as Escrituras afirma que o Espírito Santo é uma pessoa, revelando alguns atributos humano ao Espírito Santo. 


A personalidade do Espírito Santo


Como pessoa o Espírito Santo:


Tem vontade: E, quando chegaram a Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito não lho permitiu. Atos 16:7


Tem amor: E rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que combatais comigo nas vossas orações por mim a Deus; Romanos 15:30


Tem inteligência: E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos. Romanos 8:27


Fala: Portanto, como diz o Espírito Santo: Se ouvirdes hoje a sua voz, Hebreus 3:7


Consola: Assim, pois, as igrejas em toda a Judéia, e Galiléia e Samaria tinham paz, e eram edificadas; e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e consolação do Espírito Santo. Atos 9:31


Ensina: As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. 1 Coríntios 2:13


Entristece: E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção. Efésios 4:30


Há muitas outras personalidades humana encontrado no Espírito Santo, porém não vamos mais a fundo para não fugir do tema principal deste estudo, contudo estas declarações bíblica nos revelação algumas de suas qualidades humana.



2° Declaração - Cada pessoa é plenamente Deus


Embora cada pessoa da trindade terem suas qualidades humana, isso não os isentam de serem Deus, sendo assim eles possuem duas naturezas. A natureza humana e a natureza divina. Agora não se engane pensando que eles são metade homem e outra metade Deus. Não são desta forma, eles possuem 100% de sua natureza humana, quanto 100% da natureza divina.


Assim afirmamos que:


O Pai

É claramente Deus. Isso nós encontramos em diversas passagens bíblicas. Em muitas passagens Ele é revelado como pai e como Deus.


O Filho

É claramente Deus. Novamente citamos o batismo de Jesus, onde o Pai testifica Jesus como seu Filho, sendo assim confirmado como Deus.


O Espírito Santo

É claramente Deus. Quando Jesus ressurreto dar as suas últimas instruções para os discípulos, e nestas instruções ele ordena: “A batizar em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo.” Nestas instruções o Espírito Santo é colocado no mesmo nível com o Pai e o Filho. Ou quando Jesus disse para que iria para o Pai, porém não o deixariam orfãos, rogaria para o Pai, para lhe enviar outro consolador. Este “outro” significa da mesma essência. Confirmando assim o Espírito Santo como Deus.


3° Declaração - Só há um Deus


Não há três deuses. Só existe um único e verdadeiro Deus, porém o que existe é um Deus distinto em três pessoas, sendo que os três são da mesma essência, revestido do mesmo poder, majestade e glória.


Em diversas passagens Deus se declara único, declara não dividir sua glória a outrem, condena e rejeita completamente os falsos deuses.


Evidências da Trindade no Antigo Testamento


O Antigo Testamento traz uma revelação progressiva em relação da trindade. É verdade que a doutrina da trindade tem mais força no Novo Testamento, porém no Antigo Testamento Deus se revela desde o princípio em “Gênesis 1:1 No princípio criou Deus o céu e a terra.” Aqui nesta passagem o nome Deus é Elohin, e aprendemos no estudo Os nomes de Deus em 3 categorias, que quando nome Deus está associado com o nome Elohin está no plural, desta maneira é mencionada a trindade no trecho bíblico.


Não para por aí as evidências. Em Gênesis 1:26 , quando Deus diz: “ Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança…” O que observamos aqui é que o próprio Deus revela a trindade através das Escrituras, pois o verbo aqui está no plural façamos, e dá uma ideia de diálogo. Por isso neste momento concluímos um diálogo, entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Sendo os três auto-existente, eles já que os três já existiam antes mesmo da criação. 


Mais tarde, logo após a queda do homem há uma nova revelação da trindade. Em Gênesis 3: 22 Deus disse: “ Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal…” Mais uma vez Deus revela a trindade em um diálogo entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo.


Há muitas outras passagens em que encontramos sobre a trindade, tais como em Gênesis 11: 7 “ desçamos e confundamos ali a sua linguagem…” Em Isaías 6:8 “Quem há de ir por nós..”


Evidência da Trindade No Novo Testamento


É no Novo Testamento que a doutrina da Trindade ganha força. Talvez pelo fato de registrar a vida, obra e missão do Senhor Jesus, fica mais fácil fazer uma separação entre cada pessoa da trindade.


O batismo de Jesus é uma das primeiras passagens em o Novo Testamento que menciona a Trindade, porém não é única passagem. Em suas orações Jesus menciona a presença do Pai e do Espírito Santo. Em seus ensinos ele menciona o Pai e o Espírito Santo. Nas bênçãos apostólica os apóstolos mencionam o Pai, o Filho e o Espírito Santo, no batismo seja na água quanto no Espírito Santo a trindade é mencionada, no plano de salvação é mencionado a presença do Pai, do Filho e do Espírito Santo também atuam. 


Não é possível pregar o evangelho, sem que o Pai, o Filho e o Espírito Santo opere tanto o querer, quanto o efetuar. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário